Posts com Tag ‘Pilhando magos malignos’

Aviso: Não leia em ordem. Ao final de cada seção numerada, serão lhe dadas escolhas. Siga para a passagem com o número indicado. Se ocorrer de você ler um trecho que termine sem novas opções, você chegou a um dos finais. Pode ser um bom final, pode não ser. É recomendado que você tente caminhos diversos, para poder ver as consequências de suas escolhas. Boa diversão!

A densa floresta estava começando a lhe irritar devido à ausência de caminhos discerníveis. O pessoal da vila foi bastante gentil, por certo, em lhe indicar o caminho, mas tinham medo demais em seguir contigo, então afora algumas noções gerais de para onde seguir, que só foram úteis até a trilha seguir para dentro da mata ancestral, a qual evitavam em sua maior parte, jamais avançando mais de cinquenta passos além da orla daquela antiga floresta. Havia rumores sobre as coisas que viviam ali, mas afinal os boatos nunca estão longe daqueles que têm boca. É o seu quinto dia dentro daquela expansão florestal de sombras furtivas e sons estranhos, insólitos.

A orientação é especialmente complicada pois nem avistar a Montanha é possível devido ao teto verde de folhas e galhos que fazem o dia não ser muito diferente da noite. A fome lhe dá uma pontada no estômago e você se senta, escorado em uma árvore, para comer uma de suas rações. Você ouve um rugido e olha para cima. O barulho de chuva caindo segue-se pouco depois. Isso em nada lhe surpreende: é apenas o mesmo clima maldito dos últimos dias. Acostumado, você mastiga a carne salgada e o queijo, sabendo que demorará algum tempo até que a tempestade comece a realmente incomodá-lo. Quando as gotas começam a encontrar espaço entre a folhagem, você embrulha o restante da comida, coloca-a no fundo da sacola e segue viagem em direção da Montanha de Fogo.

Siga para 1. (mais…)

Anúncios