Imperial – Ascenção da Liga Trentínica

Publicado: 29 de setembro de 2015 por Tiago Perretto em Relato
Tags:, , , ,

Olá, pessoas!

Controles iniciais:
Fabiano – Inglaterra
Marcos – Rússia & França
Trentini – Itália
Eu – Alemanha & Áustria-Hungria

Esta foi uma partida das mais atípicas. Calhei de sobrar com o Banco Suíço bem cedo, após o Trentini tomar controle da Alemanha e o Marcos do Império Austro-Húngaro. O Fabiano quase teve um filho, após a ação do Marcos, porém ele desconsiderou o quão palha eu sou com o Banco Suíço. Ainda assim, minha ameaça capitalista acionária pairou por sobre toda a partida, pois labutei para não perder essa posição, sempre ficando a empatado ou a 1 ação de tomar o controle de algum país. O Trentini, ao contrário, chegou a controlar 4 países, só nunca tendo o controle acionário da Inglaterra.

De qualquer forma, ainda cedo no jogo, eu controlava a Alemanha e o Império Austro-Húngaro, e fiz ambos crescerem saudáveis e fortes. Com a Alemanha ocupei os países nórdicos, e com o Império, tomei a Europa Oriental. O Marcos, com a Rússia, colocou pressão na fronteira do Império e nas conquistas desse. A Itália Trentínica produzia tropas e expandiu para a África e Espanha, controlando também o Mediterrâneo. A França, do Fabiano, era uma piada, ganhando uns territórios só para perdê-los em seguida, e sua capacidade de produção era pífia em comparação às outras potências. Já a Grã-Bretanha, também sob o controle Fabianico, era uma história diferente: fazendo jus ao termo “potência”, surrou franceses e alemães, e empurrou estes na direção da Rússia, tomando controle dos mares do Norte. Inicialmente e até a metade da partida, a Grã-Bretanha era a maior força, porém, a ascensão alemã acabou com o poderio deles.

Contudo, quando a sanha Trentínica por domínio começou, ele assumiu controle do Império, Rússia, Itália e Alemanha. Somente a fraca França não lhe pareceu atrativa, mas adquiriu participação maior nos lucros britânicos, sem tomar controle, porém. O mapa virou uma zona, com a Liga Trentínica agindo de modo quase sem sentido para nós (no entanto, o Trentini, ao final, afirmou ser tudo parte de um plano elaboradíssimo, advindo de anos de treino em jogos de 18xx e lições de finanças para herdeiros), basicamente afundando todos os países num caos sem esperança séria de evolução, exceto a Rússia, cuja base sólida criada pelo Marcos foi mantida pela Liga Trentínica. Para ajuda, o Marcos, um acionista da França em igualdade de valor com o Fabiano e eu, após tomar controle da Inglaterra, fez com que essa massacrasse as aspirações francesas de fazer render melhor seus investimentos. O Marcos admitiu que foi um erro crítico, e não parte de uma trama finamente construída.

Falando em erro, eu, com o Banco Suíço, apesar da sombra de medo, perdi feio, mas muito feio, o timming de abandonar essa posição e adquirir o controle de alguma nação – provavelmente a Itália ou Alemanha, pois a Rússia não dava mais – para mandar uma taxação pesada. Coisa verdadeiramente de amador. No Banco Perretto tivemos de fechar filiais em vários países e reestruturar pesado.

O jogo chegava ao seu ocaso, e a grande jogada da Liga Trentínica foi adquirir pela segunda vez o controle russo, comprando a ação 9 da nação e removendo o Marcos do controle, seguindo, depois, para uma taxação fenomenal que lhe rendeu 10 milhões e levou a Rússia ao posto mais alto da lucratividade (x5). Foi mesmo uma jogada muito boa, porém não exatamente brilhante, como a Liga professou, pois era o mesmo que todos na mesa fariam na mesma fase de Investidor, tivessem a oportunidade e o dinheiro, só que o Investidor estava nas mãos da forte e alucinada Liga Trentínica.

Partida encerrada, era hora de somar os investimentos. Devido à estranheza da partida, com tantas nações enfraquecidas, exauridas e levadas ao caos da recessão endêmica por ação da Liga Trentínica, a Rússia era o único bom investimento final. A Grã-Bretanha, com seu x3, vinha em segundo. Os demais, exceto a triste França, ficaram no fraco x2, e a já citada exceção, num patético x1. O resultado final foi:

Trentini – 152 milhões (Dp: 27, It: 8, Al: 6, Fr: 0, Gb: 27, Ru: 70, Ah: 14)
Marcos – 143 (Dp: 24, It: 4, Al: 0, Fr: 5, Gb: 30, Ru: 70, Ah: 10)
Eu – 134 (Dp: 17, It: 8, Al: 6, Fr: 5, Gb: 21, Ru: 65, Ah: 12)
Fabiano – 111 (Dp: 34, It: 10, Al: 6, Fr: 5, Gb: 30, Ru: 20, Ah: 6)

E foi isso!

Abs,

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s